Estendendo-se praticamente por toda a região natural de Entre-Douro e Minho, a Região Demarcada dos Vinhos Verdes produz vinhos que ocupam uma posição de grande relevo entre os vinhos portugueses, pelas suas características inconfundíveis. São nove as sub-regiões que constituem esta região demarcada, estando a Adega de Ponte de Lima inserida na sub-região do Lima.

As castas tintas mais importantes da Adega de Ponte de Lima são o Vinhão, Borraçal, Espadeiro, constituintes do Vinho Verde Tinto. O Vinho Verde Vinhão é exclusivamente produzido com uvas da mesma casta. Nas castas brancas destaca-se o Loureiro, casta predominante em toda a gama de vinhos verdes brancos da Adega de Ponte de Lima, a Trajadura e o Arinto

Naturalmente gasosos (com agulha), o que lhes imprime agradável frescura, os vinhos verdes são geralmente de baixa graduação. No caso específico da Adega de Ponte de Lima, a graduação dos seus vinhos varia entre os 9,5% e os 12%. A frescura destes vinhos deve-se principalmente à sua elevada acidez fixa e ao anídrico carbónico natural que contêm.

Os vinhos tintos apresentam uma cor vermelho-rubi, espuma vermelha e certa adstringência. Os brancos são de cor citrina, com aroma fino, frutado e delicado. Tradicionalmente são secos, mas preparam-se também ligeiramente doces.

Castas Brancas

Loureiro: Casta de alta qualidade, recomendada em grande parte da Região Demarcada. De área de cultivo em grande extensão, é oriunda da Ribeira-Lima. Muito produtiva, dá origem a vinhos com aroma acentuado a casta, harmoniosos e saborosos. Os cachos da casta Loureiro são grandes e não muito compactos, enquanto os bagos são médios de tamanho uniforme e de cor amarelada ou esverdeada. Além de originar vinhos “monovarietais” (uma só casta) é frequentemente combinada com as castas Trajadura e Arinto.

Arinto: Casta de qualidade, recomendada em grande parte da Região Demarcada. De área de cultivo em grande extensão, é oriunda do interior da região. Muito produtiva, dá origem a vinhos com aroma a casta, equilibrados e harmoniosos.

Trajadura: Casta de qualidade, recomendada em grande parte da Região Demarcada. De área de cultivo em grande extensão. Produtiva, dá origem a vinhos com aroma delicado e pouco acentuado.

Castas Tintas

Vinhão: Casta de alta qualidade, recomendada em grande parte da Região Demarcada. Como única casta regional tintureira, é a mais expandida na região. De média produção, dá origem a vinhos de cor vermelho rubi, vinosos, encorpados, harmoniosos e saborosos. 

Borraçal: Casta de alta qualidade, recomendada em grande parte da Região Demarcada. Encontra-se largamente disseminada. Produtiva e rústica, dá origem a vinhos de cor vermelho rubi, com aroma a casta, equilibrados, harmoniosos e saborosos.

Espadeiro: Casta de alta qualidade, recomendada em grande parte da Região Demarcada. Muito produtiva e rústica, dá origem a vinhos de cor vermelho rubi, com aroma a casta.